terça-feira, 8 de maio de 2018

Se fosse fácil todo mundo faria...

Aqui na "roça" as coisas não são fáceis. Não são (como o ingênuo pode pensar) resultados da "crise", porém algo mais sutil e poderoso, imaterial e permanente... Talvez seja um tipo de herança histórica, dos tempos do Brasil colônia, quando sobre nossa amada terra do pão-de-queijo pesava o jugo da burocracia e do implacável fisco da coroa portuguesa. Não sabemos ao certo se seria algo assim, mas existe por aqui um "fenômeno", ou melhor, um conjunto de complexas características que fazem de nós mineiros uns tipos bem peculiares (cautelosos, desconfiados, observadores, detalhistas, apaixonados por queijo, etc), que não saímos por aí "fáceis", dando confiança e sorrindo pra qualquer um que apareça com mundos e fundos para oferecer ou exigir. Isto não é necessariamente "bão", nem "ruim" (leia-se rũim). Apenas é o que é com suas consequências muitas. Mas, como tudo tem lá seus efeitos adversos, a dinâmica da vida e dos negócios por aqui segue um ritmo próprio, que torna a tarefa de estabelecer-se em Minas Gerais algo bem difícil e desafiador.

Há tempos já me disseram uns e outros, que aqui era um tipo de "mercado modelo". Usavam esta expressão, por mais inadequada que fosse, para qualificar o quão difícil era iniciar e fazer prosperar um empreendimento por estas terras montanhosas. E, cá pra nós, isto pode ter mudado um pouco, mas deve ter sido um "tiquim de nada", porque continua nada fácil.

Pois é... Que nós estamos faz um tempão "batendo pau" pra fazer o Kali crescer e aparecer em Minas não é nenhuma novidade. Novidade é "cumé" que a gente faz pra esse "trem" dar certo. Depende... Exemplo disto é o caso do nobre amigo Maurício Rabelo, que recentemente foi designado instrutor/líder de grupo, para fundar e conduzir novas turmas em três cidades de nosso Estado (Itaúna, Pará de Minas e Pitangui). Ele não perdeu tempo. Pouco mais de dez dias decorridos de nosso último seminário em Itaúna ele já começou com uma turma em Pará de Minas. Parabéns, nobre amigo, pela iniciativa! Sabemos que trabalho árduo e incessante o espera, e que o desenvolvimento do PTK na região, por suas mãos há de frutificar com muito sucesso.

Mabuhay!


O Sr. Maurício Rabelo, desde os primeiros passos no PTK, mostrou comprometimento e empenho no treinamento.

Excelente instrutor em sua raiz marcial (Krav-magá), também treina Aikido e agora amplia seus talentos junto ao PTTA.

Da esquerda para a direita: Moyses Perillo, Maurício Rabelo e Ramon Teixeira. E esse modelo de certificado, heim! :D

O Sr. Maurício todo felizão: Recém fundada turma de Pará de Minas. Desejamos a todos uma excelente jornada, repleta de aprendizado, nesta magnifica arte do Pekiti Tirsia Kali.



Nenhum comentário:

Postar um comentário